Daiane era excluída das tarefas do seu setor além de receber apelidos da supervisora durante as reuniões.
 
 
 Claudia era sobrecarregada de funções por seu chefe que em diversas ocasiões gritou com ela diante dos demais funcionários.
 
 
 Thiago desenvolveu insônia, compulsão alimentar e pensamentos suicidas pela pressão excessiva do seu empregador. 
 
 
 52% dos brasileiros já sofreu os danos do assédio moral na pele, de acordo com a pesquisa do site vagas.com, divulgada com exclusividade pela BBC Brasil.
 
 
 Que esta é uma questão muito atual que precisa de mais amadurecimento você sabe, mas no Brasil não nos damos conta como este é um problema Mundial. A própria ONU “Organização das Nações Unidas”, em seus 17 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, contempla no 8º Objetivo que o emprego digno, a proteção dos direitos fundamentais no trabalho e o diálogo social são elementos-chave do desenvolvimento dos países de maneira economicamente sustentável. 
Inscreva-se para apoiar a cobrança aos nossos governantes por decisões de combate ao assédio moral.

Com este simples ato, você acaba de fortalecer a representatividade desta causa presente na realidade de milhões de pessoas em todo o Mundo.

Agradecemos a sua inscrição (não fazemos spam).