Estresse. Doença ou parte do trabalho?

Sexta-feira, às 17:00 horas, você sai do trabalho e todos os pensamentos desgastantes ficam para trás. A sua mente só pensa nos momentos bons com amigos e familiares no final de semana. Você faz planos e se sente totalmente relaxado aproveitando seu tempo de lazer.
MAS
Caso você não consiga “desligar” o fluxo dos pensamentos das questões da empresa, mesmo durante os finais de semana você tem um problema.

 

O estresse considerado normal, necessário para tirar o trabalhador da zua zona de conforto tem uma linha limitadora e a partir dela seguem listas de doenças que você pode adquirir com o passar do tempo sem ao menos se dar conta, dado o crescimento lento e gradativo destes males. 

  • GASTRITES
  • DORES DE CABEÇA
  • DORES MUSCULARES
  • QUEDA DE CABELO
  • ÚLCERAS
  • INSÔNIA
  • DEPRESSÃO

 

E COMO FAÇO PARA IDENTIFICAR O MEU NÍVEL DE ESTRESSE ?

1 – Observar feedbacks de amigos próximos e familiares sobre mudanças de comportamento.

2 – Um forte indicativo de que seu organismo está sobrecarregado é continuar pensando nos problemas ligados à sua atividade no trabalho mesmo depois do horário de serviço.

3 – Observar sinais físicos de estresse em excesso. Cada indivíduo tem uma forma de reação, que podem variar de ganho ou perda de peso, queda de cabelo, insônia até manchas na pele.

4 – Usar o tempo como forma de avaliação. Tempo de lazer x tempo de trabalho.

 

Você sabia que pode-se ver fisicamente a existência de uma emoção?

Joseph Lebô, pesquisador francês, detalhou em sua pesquisa os fatores biológicos dos sentimentos. E levou sua pesquisa tão a fundo que foi capaz de identificar em um organismo humano a alteração cerebral (física) causada por um sentimento. Como um objeto mal localizado causando danos ao seu hospedeiro.

Claro, é impossível não ter pensamentos indesejados e momentos de profundo desgaste emocional no decorrer da vida. Mas como tratado anteriormente, o tempo de estresse é geralmente é proporcional aos níveis de sobrecarga e pode ser tratado como índice para prevenção.

ESTRESSE RECORRENTE / REPETITIVO deve ser observado e nunca tratado como parte da atividade laboral. Conviver com níveis elevados dele é tão destrutivo quanto a exposição à agressões físicas diretas, como perigo químico ou lesões no serviço.

Uma reunião estressante, ânimos exaltados esporadicamente é aceitável. Porém imagine ter estas circunstâncias críticas numa segunda-feira, novamente na terça-feira, de novo pela manhã e pela tarde da quarta e mais uma vez na quinta. Como será a resposta do colaborador ao longo de anos neste ritmo?

AGORA QUE VOCÊ JÁ SABE COMO DIFERENCIAR O ESTRESSE NORMAL DO ESTRESSE NOCIVO, COMO VOCÊ  LIDA COM ELE NA SUA VIDA ?

 

 

 

 

 

 

 




Leave a Reply